Justiça manda prender serial killer por morte de 37 animais

A Justiça decretou na sexta (10) a prisão de Dalva Lina da Silva, 48 anos, condenada por matar 37 cães e gatos em 2012. Conhecida como “serial killer de animais”, ela é acusada de fingir ser protetora de animais para recolhê-los e, em casa, matá-los com uma injeção no coração.

A pena foi aumentada para dezessete anos, seis meses e 26 dias em regime semiaberto. Ela já havia sido condenada em 2015 a doze anos de prisão, mas o Ministério Público Estadual recorreu solicitando aumento da pena. Em decisão favorável ao MP, a 10ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça que negou a apelação da defesa contra a condenação, diz o MSN.

Moradora da Vila Mariana, a dona de casa era conhecida como protetora de animais. O caso foi descoberto pela ONG Adote um Gatinho, que desconfiou da rapidez com a qual ela achava um lar para os cães e gatos. Um detetive particular contratado pela ONG flagrou a moradora deixando vários sacos de lixo em frente à própria casa. Ao abri-lo o homem se deparou com os animais mortos.

Dalva chegou a ser detida logo em seguida, em janeiro daquele ano, mas acabou liberada e pôde responder ao crime em liberdade. Na época, ela afirmou que havia sacrificado seis deles por estarem doentes, mas disse não saber de onde vieram os outros.

14/11/2017

(Visited 3 times, 1 visits today)